Gaia Museu Ambiente é uma proposta para um concurso de arquitetura que ocorreu em Gaia, na cidade do Porto, em Portugal. Seu partido gera uma sequência de espaços que serpenteiam-se pelo terreno da antiga Fábrica das Devesas, envolvendo e emoldurando as pré-existências fabris. Assim, à medida que o edifício desenvolve-se pelo terreno da cota mais baixa à mais alta, cria diversas praças cujo elemento principal são aquelas pré-existências: as duas chaminés, o forno francês e o forno circular.

Se a concepção do Museu parte da presença dos elementos fabris, ele é também um jogo de sólidos e vazios onde os vazios são as praças de acesso que valorizam as entradas de público, sempre estruturadas e marcadas por aquelas pré-existências.

Podemos resumir o projeto como um prédio que deixa-se moldar pela topografia e pela história, sendo seu partido incomum menos um capricho formal e mais uma afirmação da relação com o patrimônio arqueológico e com o chão.