A nova ala do MALI, em Lima (Peru), pretende inaugurar uma nova sinergia entre o Parque de la Exposición, o MALI e a cidade, e terá como centro um palco-plateia rebaixado onde a arte anunciar-se-á como uma plataforma cultural aberta.

A proposta aposta num elemento básico da arquitetura – a escadaria – como forma convidativa, capaz de prover identidade ao novo edifício e de buscar no passado uma linguagem que aponta para os novos futuros do complexo. Anunciando-se na Praça de forma circunspecta porém inequívoca, a escadaria funciona também como cobertura do “vestíbulo hipostilo” — hall de entrada estruturado por uma malha de colunas metálicas.

O núcleo do prédio é o novo espaço público (palco-plateia) em cota rebaixada que funcionará como local de eventos, performances e exposições. Além disso, a proposta propõe diretrizes de requalificação do Parque de la Exposición, onde se encontra o museu.