Espaços Públicos Invisíveis é um processo colaborativo entre dança e arquitetura onde propomo-nos a detectar e ocupar espaços que, apesar de públicos, não estão sujeitos a uma ocupação de caráter público. Como exemplo, o projeto propõe uma intervenção nos vitrais da Grand Central Station, a principal estação de trem e metrô de Nova York. Proposto para a Bolsa Van Alen, o evento seria apresentado pela Cia. Suspensa como forma de investigar a ocupação dos espaços públicos mais emblemáticos da cidade.