Seminário Internacional Cidade Arquitetura Informal – Vazio S/A

A convite da diretora Ione Medeiros, Carlos Teixeira | Vazio S/A organizou um seminário internacional com o objetivo de discutir a arquitetura brasileira contemporânea junto aos melhores arquitetos sul-americanos de hoje. Cidade Arquitetura Informal é parte integrante do Verão Arte Contemporânea (13/jan a 12/fev), um festival em sua sexta edição que, além de eventos de música, dança, literatura e teatro,  este ano inclui também arquitetura em sua programação. A intenção do seminário é discutir o que acontece no Brasil com outros arquitetos da América Latina, uma região que, depois de décadas de estagnação econômica, hoje produz uma das arquiteturas mais vibrantes e inovadoras do planeta.


Seminário Arquitetura Cidade Informal

Festival Verão Arte Contemporânea
Teatro Oi Futuro – Av. Afonso Pena 4001
Belo Horizonte, Brasil
3-4 fevereiro
Curadoria: Carlos Teixeira | Vazio S/A

O Brasil é ainda um país engessado pelas glórias do seu modernismo: seus heróis modernos acabaram por criar mais âncoras do que sopros, mais presídios que incubadoras. Todos nós sabemos que a cidade de hoje é muito mais informal do que queriam os modernos, menos controlada que querem seus planejadores, e absolutamente alheia aos esforços de organização que não a consideram por completo. No entanto, numa época onde a crítica ao modernismo é lugar comum em bienais de arte e na arquitetura internacional, o país permanece como continuador de uma tradição anacrônica.

Cidade Arquitetura Informal procura discutir a cidade não como algo sob o controle de práticas deterministas e estilos passados, mas como sistemas que devem ser vistos junto à informalidade e desordem que hoje marcam não apenas as cidades latino-americanas, mas todas as grandes cidades tanto de países desenvolvidos quanto de países emergentes. Pela primeira vez em muitas e muitas décadas, parece haver na América Latina qualquer sinal de que há algo que pode ser visto como um outro processo de modernização e uma nova vanguarda no continente. Governos com recursos, ao lado de práticas privadas, têm desenvolvido abordagens inovadoras na arquitetura e no desenho urbano, ambas mostrando estratégias que tem menos a ver com os esquemas utópicos e mais com o conceito de acupuntura urbana; com novas práticas formais; trabalhando dentro da informalidade e focando as diferentes partes da cidade.

Por esta razão, este seminário procura pautar o que há de novo na América Latina, discutindo o estado da arquitetura no Brasil junto aos melhores atores latino-americanos contemporâneos.

Programação

>03/fev Sexta-feira
19h Informalidade e Arquitetura Hoje
Natacha Rena, BH: Projeto Asas + Deseja.ca
Flavio Agostini (M3 Arquitetura), BH: Parque H3O
Federico Mesa (plan:b arquitectos), Colômbia: A Revolução de Medellin
Moderador: Carlos Teixeira

>04/fev Sábado
9h Panoramas da Cidade Contemporânea
Marta Bogéa, SP: Território: Paisagens Justapostas: Colagens
Roberto Andrés (Superfície.org), BH: Arquitetura e Interesse Público
Ana Rascovsky (Ana Rascovsky Arqs./Supersudaca), Argentina: Arquitetura e Paisagem
Moderador: a definir

11:45h Nova Arquitetura Latino-Americana
Bruno Campos (BCMF Arquitetos), BH: Novo Mineirão/Projeto Executivo
Marcio Gibram e Karine Oliveira (PMBH), BH: Programa Vila Viva
Mauricio Pezo (Pezo von Ellrichshausen Architects), Chile: Arquitetura Absoluta
Moderador: Carlos Alberto Maciel

Não é necessário fazer inscrição previamente. Entrada gratuita.

Participantes

Ana Rascovsky (Argentina, Buenos Aires — www.anarascovsky.com/)
Arquiteta pela Universidad de Buenos Aires, mestre em Arquitetura e Urbanismo pelo Berlage Institute (Roterdam) e em História da Arquitetura e Formas Urbanas pela Escola de Arquitetura de Versalhes (França). Trabalhou em vários estúdios na Holanda e como assessora na Oficina de Planeamento Urbano da Ciudad de Buenos Aires. É membro-fundador do coletivo Supersudaca, e é professora da Universidad de Buenos Aires e da Universidad de Palermo. Contribui para publicações na Holanda e América Latina e já proferiu palestras sobre seu trabalho em vários países. É vencedora do premio Fondo Nacional de Belas Artes.

BCMF (Brasil, BH — bcmfarquitetos.com/)

Estabelecida pelos sócios Bruno Campos, Marcelo Fontes e Silvio Todeschi, a BCMF Arquitetos tem atuação diversificada em termos de escala e tipologia. Dentre os principais projetos construídos, destaca-se o Complexo Esportivo de Deodoro para os Jogos Pan-americanos Rio 2007, Medalha de Ouro no Primeiro prêmio IAKS LAC (International Association for Sports and Leisure Facilities) e Special Prize no IOC/IAKS Award 2011 em Colônia, na Alemanha, a mais importante premiação de arquitetura esportiva do mundo. Atualmente, o escritório desenvolve o projeto executivo do estádio Mineirão, em Belo Horizonte, para a Copa do Mundo de 2014.arl

Carlos Alberto Maciel (Brasil, BH —www.arquitetosassociados.arq.br/)
Carlos Alberto Maciel é arquiteto (1997), mestre (2000) e doutorando (2011-) pela EA-UFMG, onde é professor de projeto e coordena a concepção de projetos do Departamento de Planejamento Físico e Projetos – DPFP- UFMG. É fundador e titular do escritório Arquitetos Associados, estudio colaborativo com prática arquitetônica extensa, de concursos, espaços públicos e edifícios culturais a residências e edifícios privados. Propõem inserções fortemente influenciadas pela paisagem e suas pré-existências, além de ações não convencionais de desenho que recuperam conceitos como flexibilidade, mutabilidade e abertura ao usuário, crescimento e transformação no tempo.

Carlos Teixeira (Brasil, BH — vazio.com.br/)
Carlos é formado em arquitetura (EA-UFMG) e mestre em Urbanismo pela Architectural Association School of Architecture. Tem escritório desde 1995 (Vazio S/A), onde desenvolve pesquisas urbanas com grupos interdisciplinares e projetos arquitetônicos. Publicou os livros “História do Vazio em BH” (Cosac Naify, 1999) e “Entre” (Cidades Criativas, 2010). Expôs seus trabalhos na Bienal de Arquitetura de São Paulo, Pavillion de l’Arsenal (Paris), IX Bienal de Veneza, Royal Institute of British Architects (Londres), V&A Museum (Londres), Embaixada do Brasil (Londres), 29ª Bienal de Arte de SP, Palácio das Artes (BH) etc.

Karine Maria de Oliveira (Brasil, BH)

Engenheira Civil especialista em Engenharia Sanitaria pela UFMG e com aperfeiçoamento em Hidrologia Urbana e Drenagem Pluvial. Pós-graduada em Construção Civil – Gestão e Avaliação nas Construçoes – Dep.de Materiais e Construção – UFMG, e coordenadora do Programa Vila Viva São Tomás/Aeroporto da Urbel – Prefeitura de BH. Participou dos programas: “Saneamento para Todos / DRENURBS -BH, 1ª. Etapa do Plano Diretor de Drenagem Urbana de Belo Horizonte” da SUDECAP – Grupo Gerência do Plano Diretor de Drenagem Urbana – GGPD.

Márcio Gibram (Brasil, BH)

É biólogo especialista em Planejamento Ambiental Urbano. Coordena equipes de campo e desenvolvimento de programas de educação ambiental e de capacitação e geração de renda. É analista ambiental em processos de transformação territorial de grande impacto ambiental. Tem experiência em comunicação e design, tendo participado de empresas de publicidade como gestor de design e desenvolvimento e gestão de produção de objetos de design. Publicou livros e artigos científicos nacionais e internacionais.

Marta Bogéa (Brasil, SP)

Marta Bogéa é arquiteta pela UFES (1988), mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP com a dissertação “Via de Mão Dupla: A Avenida Paulista pela Mão e Contra Mão da Modernidade”(1993), publicada pela San Diego State University Press (1995). É doutora pela FAU-USP com a tese “Cidade Errante: arquitetura em movimento” (2006), publicada pela Editora Senac (2009). Professora do Departamento de Artes da PUC-SP. Arquiteta do Arte/Cidade III (1997), 27ª e 29ª Bienais de Arte de São Paulo (2006 e 2010).

M3 Arquitetura (Brasil, BH — www.m3arquitetura.com.br/)

A M3 tem produção diversificada, abrangendo projetos de edifícios residenciais e comerciais a arquitetura de interiores, além de propostas nos campos do urbanismo e do paisagismo. Em todos esses projetos, a M3 busca soluções diferenciadas em relação à atual prática do mercado da construção, aliando o desenvolvimento de idéias inteligentes e econômicas à preocupação com a inventividade e a elaboração de um repertório diferenciado. Seu sócio Flávio Agostini é formado no Izabela Hendrix, pós graduado em Teoria do Projeto pelo IEC PUC-MG e mestre em Arquitetura pela EA-UFMG.

Natacha Rena (Brasil, BH)

É arquiteta e designer graduada pela EA-UFMG (1995), mestre em Arquitetura pela UFMG  (2000) e doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC São Paulo (2006). Atualmente é professora do curso de Arquitetura e Urbanismo e do curso de Design da FUMEC. Também é professora dos Cursos de Arquitetura e de Design da EA-UFMG. Coordenadora dos Programas Extensionistas: ASAS/ Universidade FUMEC e DESEJA.CA . É coordenadora de Projetos Socioambientais do JA.CA_CENTRO DE ARTE E TECNOLOGIA DO JARDIM CANADÁ e de projetos especiais da COMUNA S.A.. Possui escritório próprio desde 1994 e desenvolve projetos de arquitetura e design de interiores, e desde 1996 cria coleções de tapetes artesanais desenvolvidas no oriente: Índia, Nepal, Afeganistão, Paquistão e Irã.

Pezo von Ellrichshausen (Chile, Concepción — www.pezo.cl/)

Pezo von Ellrichshausen architects was established in Concepción (Chile) by Mauricio Pezo and Sofia von Ellrichshausen. With a cross production between art and architecture, the studio has built a series of singular houses, art pavilions and residential buildings. The office has been awarded at the V Iberoamerican Biennial, at the XV Chilean Architecture Biennial, at the AR Awards for Emerging Architecture and has been nominated for the Swiss Architectural Award and the Iakov Chernikov Prize. Their work has been extensively published in specialized media and compiled in two monographic books: Private Project (Libria, Italy 2010) and Serie Obras (arq, Santiago de Chile, 2007).

plan:b (Colômbia, Medelin — www.planbarquitectura.com/)

plan:b é um escritório de arquitetura que define seu trabalho através de uma prática que dá igual importância ao diálogo, ao desenho, às viagens, à maquete, à construção  etc. O estúdio é atuante no meio profissional e acadêmico por meio de publicação de livros, lecionando cursos em universidades e construindo seus projetos. plan:b depende de trabalho colaborativo, tornando-o uma postura frente à arquitetura; e entende a prática e o projeto arquitetônico como situações em aberto, como acordos provisórios, como fenômenos não impositivos e inseridos em redes econômico-sociais locais e planetárias. Atualmente o grupo é liderado por Felipe Mesa em parceria com Federico Mesa.

Roberto Andrés (Brasil, BH — superficie.org/)

Arquiteto e mestre em Teoria e Prática da Arquitetura (UFMG), é professor assistente da EA-UFMG desde 2009 e associado ao escritório Superficie.org desde 2005. Editor da revista PISEAGRAMA e colaborador da revista Piauí, publicou também artigos em congressos como o Sigradi (Cuba), o eCAADe (Belgica e Lituânia) e o EAEA (Holanda); e em periódicos como a espanhola A-Desk e a francesa Musique. Integrou exposições e ações artísticas no Brasil e no exterior, destacando-se a exposição Esses Espaços, em BH, com curadoria de Eduardo de Jesus; e a residência artística no JA.CA centro de arte e tecnologia, em 2010. Publicou, com Fernanda Regaldo, o livro “A Natureza mora ao lado”, pelo ICC e pelo JA.CA, em 2011.

Festival Verão Arte Contemporânea
Idealização e Produção: GOM – Grupo Oficcina Multimédia
Produção: Mercado Moderno

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

*
*