International meeting “City: Ways of Doing, Ways of Using” – Vazio S/A

Another event connected to X São Paulo Architecture Biennale, the international seminar CITY: WAYS OF MAKING, WAYS OF USING will be a discussion of the dilemmas and current urban solutions through projects, works and important experiences in the Brazilian and international urban scenes.

For four consecutive days, architects, planners and thinkers will discuss emblematic and contemporary cases on the use, growth and administrative involvement in large cities. With the participation of Kyong Park (USA), Fernando Mello Franco (Councilor of Urban Development of São Paulo) and Carlos Teixeira (Vazio S/A) among others, the meeting, out of the dialogue between its guests, wants to point out challenges and envision possibilities for the present.

 

Encontro Internacional
CIDADE: MODOS DE FAZER, MODOS DE USAR
SESC Pompéia, 6 a 9 de Novembro 2013

 

PROGRAMA

6 nov
19h00 Palestra
Chip Lord (EUA)
20h00 Diálogo
Chip Lord, Ligia Nobre e Guilherme Wisnik

7 nov
19h00 Diálogo usos e desusos da cidade
Kyong Park (EUA), Marcos Rosa (RJ/SP/BERLIM) e  Carlos Teixeira (Vazio S/A BH)
Mediadora: Ana Luiza Nobre

8 nov
19h00 Diálogo cidade como máquina do crescimento
John Logan (EUA), Mariana Fix (SP) e Paula Santoro (SP)
Mediador: Guilherme Wisnik

9 nov
14h00 Diálogo modos de colaborar (espaço expositivo)
Coletivos Supersudaca (America Latina) e Partizaning (Russia)
Mediadora: Ligia Nobre

16h00 A arquitetura de novos usos na cidade
Fernando Mello Franco (Secretário de Desenvolvimento Urbano da cidade de
São Paulo), Rupali Gupte (CRIT/Mumbai), Paula Miraglia (SP)
Mediadores: Ligia Nobre e Guilherme Wisnik

X Bienal de Arquitetura de São Paulo

X Bienal de Arquitetura de São Paulo propõe uma reflexão sobre as complexas dinâmicas que constroem, destroem e reconstroem a cidade cotidianamente, articulando o campo do planejamento e do projeto, situado do lado do “fazer”, ao domínio do “uso”, que implica a participação crítica e criativa do cidadão e os conflitos inerentes à vida urbana.

Nesta X edição, a Bienal de Arquitetura de São Paulo muda radicalmente seu formato e conceito. Ao invés de se concentrar em um único edifício no Parque Ibirapuera, se instala em locais francamente urbanos, espalhados em rede pela cidade: Masp, Centro Cultural São Paulo, SESC Pompéia, Centro Universitário Maria Antônia – USP, Museu da Casa Brasileira, Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes e Teatro Oficina, Apartamento no Minhocão. Ao mesmo tempo que visitam a X Bienal em espaços diversos, os participantes têm a experiência viva da metrópole de São Paulo.

A X Bienal fomentará a discussão dos impasses e das soluções urbanas atuais por meio de projetos, obras e experiências importantes da cena urbana brasileira e internacional. Para tanto, focará três temas fundamentais:

mobilidade/densidade, espaço público e infraestrutura urbana.

O tema Cidade: modos de fazer, modos de usar propõe o engajamento consciente de todos nos processos de construção e fruição das cidades, apontando para a responsabilidade coletiva, de natureza eminentemente ética,

implicada na vida em sociedade. De que modo temos nos envolvido na construção da cidadania e de uma desejada esfera pública no espaço urbano? modos de fazer, modos de usar são dois eixos que se cruzam e se conectam o tempo todo, com o objetivo de expandir a atenção sobre a cidade contemporânea, em suas múltiplas dimensões, a partir do cruzamento entre a instância do projeto e a experiência das práticas urbanas cotidianas.

modos de fazer compreende, por um lado, a intenção projetual, no sentido da intenção ordenadora e da carga de positividade que orienta historicamente o projeto de arquitetura/urbanismo, colocado em xeque com intensidade crescente a partir do colapso do ideário moderno no segundo pós-guerra; por outro lado, considera as complexas relações entre os diversos agentes e instâncias envolvidos nas dinâmicas urbanas (arquitetos, empresários, investidores, associações civis, poder público), e que muitas vezes disputam entre si o seu controle.

modos de usar aponta para práticas cotidianas que escapam, surpreendem e subvertem qualquer ordem prévia, incluindo tanto ações individuais e isoladas quanto coletivas e articuladas. explora tanto propostas projetuais que se definem pela abertura para o usuário quanto situações de conflito, e revê criticamente, por exemplo, possibilidades de uso de dispositivos e ferramentas disponíveis e cada vez mais acessíveis nos centros urbanos em função dos avanços tecnológicos ao longo do tempo (do elevador a Internet, do automóvel ao GPS).

  

Encontro Internacional
CIDADE: MODOS DE FAZER, MODOS DE USAR

Realização
SESC SP
IAB SP

Co-realização
X Bienal de Arquitetura de São Paulo

Curadoria
Guilherme Wisnik
Ligia Nobre
Ana Luiza Nobre

Produção Executiva
Arte 3

1 comment | categoria[s]: News | tag[s]: , , , , , ,
Compartilhar

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

*
*

  1. MARA SÁNCHEZ LLORENS

    Qué evento tan interesante!!!!!!!
    ¿Vais a retrasmitir el evento por streaming?
    Vasi a grabar las mesas redondas y colgarlas en la red?
    Muchas gracias!!!
    Mara